Horário do Cartório

Segunda das 10h às 12h;

Sexta das 16h às 17.45h.
 

Boletim Paroquial
Boletim 369 - II Domingo da Quaresma - Ano A - 08-03-2020
Crónica para o XXIX Domingo do Tempo Comum - Ano B - 17 de Outubro de 2021

Baixe aqui

 

 

XXIX TEMPO COMUM

Ano B

«Redenção…»

“Liberta-te!”

Porque procuramos a glória?
Ansiamos ter um lugar de destaque…
Desejamos com todas as forças ter poder!
Não sabemos o que pedimos!
É tão mais fácil e belo viver sem as amarras do ter e do possuir.

Senhor,
que nos enviaste O Justo, O Servo, que aniquilou o sofrimento, faz-nos ver a Tua Luz e a Tua infinita Misericórdia.
Tu, que sofreste todas as nossas fraquezas, bem sabes o quanto o nosso coração se sente oprimido pelo pecado…
Ajuda-nos… liberta-nos desta ânsia de querer ser maior do que nosso irmão.
Faz-nos Teus Servos!

Hoje, no Evangelho do 29º Domingo do Tempo Comum, do Ano B, dois discípulos de Jesus são a voz de cada um de nós:
«Mestre, nós queremos que nos faças o que Te vamos pedir».
A resposta de Jesus dá-nos alento:
«Que quereis que vos faça?»
Mas, o pedido é insensato e a resposta é uma verdade que incomoda:
«…quem quiser entre vós ser o primeiro, será escravo de todos…»

Deus está de braços abertos para acolher cada um de nós.
Não me abraça a mim, sem antes te beijar a ti!
Aos Seus olhos todos temos a mesma condição: Somos Vidas. Somos Filhos!
Seres criados com o maior Amor.

Pensares que és mais importante do que o Sem-Abrigo, é desmedido e sem sentido.
Julgares que por possuíres uma viatura és mais rápido do que quem caminha pelo mundo, é perderes a oportunidade de privares com a beleza do caminho.
O teu cargo no local de trabalho, a média final do ano letivo, o teu estatuto na sociedade, dar-te-ão a recompensa de felicidade maior, se esse for mesmo o teu sonho.
E… Sonhar é permitir que Deus fale ao nosso coração.

Dificilmente, um ser humano idealiza para si perseguições, dores, sofrimentos…
Jesus, O próprio Cristo, não O queria. Mas, um sonho trazia no peito:
Cumprir a vontade do Pai! Eis a maior de todas as Graças divinas.

Eis o Desafio para esta semana, que o nosso Redentor nos lança:
«Bebereis o cálice que Eu vou beber e sereis baptizados com o baptismo com que Eu vou ser baptizado.»

Estaremos dispostos a beber este cálice?
Ou vamos manter o pedido de sentarmo-nos à esquerda ou à direita e nada fazermos?

A Redenção começa com o nosso: “SIM!”, mas ganha força com o nosso terno serviço.
Vem e Serve!

 

Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Paróquia Nossa Senhora da Lapa
Antero Rodrigues | 11 Abr 2020
Celebração Familiar para o Domingo de Páscoa
ANÚNCIO DA RESSURREIÇÃO
PARTILHAR IMPRIMIR
  © in Aleteia

 

ANÚNCIO DA RESSURREIÇÃO

2020

 

Ambientação

A família reúne-se à volta da Bíblia e de um Crucifixo ou de uma imagem de Jesus ressuscitado, colocando em redor uma vela acesa e um arranjo de flores.

 

[Filho mais velho] Hoje é um dia de grande alegria, pois chegamos ao coração do tempo dos cristãos: celebramos e anunciamos a ressurreição de Jesus, como sinal de que Deus sempre nos encaminha da morte para a vida, do aprisionamento para a liberdade, das trevas para a luz, do desespero para a esperança, do comodismo para o caminho que nos conduz ao túmulo vazio, porque plenificado pela vida nova de Deus. Somos nós, hoje, convidados a ser sinais de ressurreição, desta vida nova que vem de Deus, porque como cristãos nascemos da Páscoa! Por isso, em família nos unimos a todos os cristãos que se alegram neste dia de Páscoa. Façamos um instante de silêncio para sentirmos esta comunhão, que gera alegria nos corações.

 

Depois de um momento de silêncio, segue-se um cântico.

Já ninguém viverá sem luz da fé.

Já ninguém morrerá sem esperança;

O que crê em Jesus venceu a morte:

Ressuscitou o Senhor Jesus!

Ressuscitou, Ressuscitou!

Ressuscitou, Aleluia!

 

[Pai / Mãe] Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

[Todos] Ámen.

[Pai / Mãe] A graça e a paz de Jesus Cristo ressuscitado, que vive eternamente com o Pai na unidade do Espírito Santo habite em nossa casa.

[Todos] Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

 

[Pai / Mãe] Paz a esta casa e a todos os que nela habitam!

[Todos] Aleluia, Aleluia!

 

[Pai / Mãe] Com alegria, anunciamos que Cristo ressuscitou verdadeiramente!

[Todos] Aleluia, Aleluia!

 

 

Celebração da Palavra

Segue-se a proclamação da Palavra de Deus, preferencialmente a partir da Bíblia (Jo 20, 1-9).

 

[Pai / Mãe] Do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João.

No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi de manhãzinha, ainda escuro, ao sepulcro e viu a pedra retirada do sepulcro. Correu então e foi ter com Simão Pedro e com o outro discípulo que Jesus amava e disse-lhes: «Levaram o Senhor do sepulcro e não sabemos onde O puseram». Pedro partiu com o outro discípulo e foram ambos ao sepulcro. Corriam os dois juntos, mas o outro discípulo antecipou-se, correndo mais depressa do que Pedro, e chegou primeiro ao sepulcro. Debruçando-se, viu as ligaduras no chão, mas não entrou. Entretanto, chegou também Simão Pedro, que o seguira. Entrou no sepulcro e viu as ligaduras no chão e o sudário que tinha estado sobre a cabeça de Jesus, não com as ligaduras, mas enrolado à parte. Entrou também o outro discípulo que chegara primeiro ao sepulcro: viu e acreditou. Na verdade, ainda não tinham entendido a Escritura, segundo a qual Jesus devia ressuscitar dos mortos. 

Palavra da Salvação.

[Todos] Glória a vós, Senhor.

 

Depois todos se acomodam, fazem um momento de silêncio e deixam a Palavra ressoar, através do seguinte jogral.

 

[Filho mais novo] O primeiro dia da semana e o túmulo vazio são sinais de que tu, Senhor Jesus Cristo, ressuscitaste dos mortos, despertando a nossa fé no mistério central da vida.

[Todos] Cristo ressuscitou! Aleluia! Aleluia!

 

[Filho mais novo] A corrida dos discípulos para o sepulcro vazio é sinal de que tu, Senhor Jesus Cristo, cativas pela escuta da tua voz e pelo seguimento audaz, tornando-nos teus discípulos missionários.

[Todos] Cristo ressuscitou! Aleluia! Aleluia!

 

[Filho mais novo] A fé gerada no encontro entre Deus e as pessoas é sinal de que tu, Senhor Jesus Cristo, semeias esperança e fazes desabrochar vida nova nos nossos corações.

[Todos] Cristo ressuscitou! Aleluia! Aleluia!

 

Depois de um momento de silêncio, segue-se um cântico.

Eu louvarei, eu louvarei,

eu louvarei, eu louvarei,

eu louvarei o meu Senhor.

Ao Pai que seu amor nos dá: vou cantar, vou cantar.

Ao Espírito que habita em nós: vou cantar, vou cantar.

Eu vou cantar com alegria a Jesus Ressuscitado (Bis).

 

 

Veneração da Cruz

Segue-se a veneração da Cruz: cada um pode ajoelhar-se ou fazer uma inclinação, conforme o que for mais conveniente. Depois de um momento de silêncio, o pai ou a mãe conclui com a oração.

 

[Pai / Mãe] Senhor, nosso Deus, que pelo vosso amor salvais todas as pessoas pelo mistério pascal de Jesus Cristo, abençoai a nossa família, tornando-a uma verdadeira Igreja doméstica, e dai-nos a alegria, a coragem e a esperança de vivermos a Páscoa com fé, como o coração do tempo cristão, em unidade com toda a Igreja. Por nosso Senhor Jesus Cristo ressuscitado, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

[Todos] Ámen. Aleluia, Aleluia!

 

 

Conclusão

 

[Pai / Mãe] O Senhor nos abençoe, nos livre de todo o mal e nos conduza à vida eterna.

[Todos] Ámen.

[Pai / Mãe] Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.

[Todos] Para sempre seja louvado e sua mãe, Maria santíssima.

 

Este momento de oração pode terminar com um cântico.

Glória! Glória! Aleluia!

Glória! Glória! Aleluia!

Glória! Glória! Aleluia!

O Senhor Ressuscitou!

PARTILHAR IMPRIMIR
Documentos para Download
Paróquia de Nossa Senhora da Lapa
Casa Paroquial
Morada

Rua padre Manuel Marques Silva, s/n
4490-582 Póvoa de Varzim

TEL

252624200

FAX

252620975

Cartório Paroquial

Cartório Paroquial - Horários

Segunda das 10h às 12h;

Sexta das 16h às 17.45h.

Confissões

Confissões

Visitas aos Doentes

Visitas aos Doentes 

 

Párocos