Boletim Paroquial
I DOMINGO DA QUARESMA, ANO B
AVISO aos Pais com filhos em idade da Catequese

Este ano é atípico e traz mais algumas dificuldades. A Igreja portuguesa procurou dar resposta, através da publicação do documento Orientações para catequese em tempos de pandemia, com o objetivo de ajudar as paróquias na tarefa de planear e coordenar a ação catequética nesta realidade que vivemos. 

Estejamos cientes que a sensatez é um bem valioso, por isso é fundamental conhecer, atualizar e respeitar integralmente as orientações das autoridades de saúde e prevendo um plano de contingência conhecido por todos.

Na tarefa de planeamento, o primeiro passo será avaliar o impacto que o estado de pandemia trouxe para comunidade em geral, e para a catequese, em particular. Vivemos um afastamento forçado e repentino. É natural que, na situação atual, sintamos dificuldades na reaproximação, mas com um trabalho em conjunto de todos os intervenientes, lentamente se ultrapassarão. 

A organização deste ano catequético, que será particularmente trabalhoso, requer criatividade, valentia e generosidade por parte dos catequistas. Que estes sejam capazes de motivar outros a exercer este ministério ou ajudar noutras tarefas complementares e necessárias. 

Desde já é fundamental definir uma estratégia para o funcionamento dos grupos de Catequese e organização dos Catequistas, tendo em conta a nossa região e o momento que vivemos.

Para isso, mais do que nunca é necessário o empenho, envolvimento e colaboração dos pais na educação da fé dos seus filhos. Deste modo, apelamos a que venha ajudar a catequese! Precisamos de si. Precisamos do dobro de catequistas que tínhamos no ano anterior, por forma a dividir os grupos existentes, para que assim seja mais possível cumprir as indicações da autoridade de saúde. E tal só é possível com a ajuda de todos e a colaboração mais próxima de alguns nesta missão catequética.

No planeamento de qualquer ano catequético prevê-se ainda a inscrição ou reinscrição das crianças/adolescentes na catequese. Neste ano atípico, requer-se ainda mais esta necessidade de se fazer a (re)inscrição na catequese. 

Deste modo, é obrigatória a inscrição/reinscrição de todos os que querem frequentar a catequese. Deverá faze-lo, preferencialmente, enviando para o email, catequese.padimdagraca@gmail.com, os seguintes dados: nome completo da criança/adolescente; data de nascimento; telemóvel do pai/mãe ou outro contacto; e indicação do ano de catequese que frequentou no último ano pastoral. 

Os que fazem a inscrição pela primeira vez nesta paróquia (para o primeiro ano ou outro ano), deverão fazê-la presencialmente no fim da eucaristia de domingo (das 9h), na residência paroquial, junto de um elemento da coordenação de catequese.

Através do email queremos chegar mais próximo das famílias, com informações concretas e em constante atualização, possibilitando ainda o envio de materiais para uma possível catequese familiar, e, assim, mantemos também uma comunicação permanente e tranquilizadora, que fomenta a partilha de informação e transmite segurança nas decisões tomadas.

Cientes de que Deus não nos abandona, procuremos viver a catequese com alegria evangelizadora, com confiança no Senhor, com esperança no valor da cooperação entre as pessoas e com um sentido sempre renovado de caridade. O essencial é que vivamos cada encontro de catequese, seja qual for o seu formato, na Alegria do Encontro com Jesus Cristo!

Arquidiocese

Nova Ágora 2021

5, 12 e 19 de Março

[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Paróquia Padim da Graça
Francisco Marcelino Monteiro Esteves | 3 Dez 2020
ELISA FERNANDES DA SILVA (100 anos do seu nascimento)
No próximo dia 4 de dezembro, comemora-se os 100 anos de nascimento da (menina) Elisa. Esta efeméride será assinalada com a Eucaristia, às 19h, na Igreja Paroquial de Padim da Graça, presidida pelo Senhor Arcebispo Primaz de Braga, Dom Jorge Ortiga.
PARTILHAR IMPRIMIR
 

Elisa Fernandes da Silva - Uma vida com sentido

Elisa Fernandes da Silva nasceu em Padim da Graça, em 4 de dezembro de 1920.

Era a mais nova de muitos irmãos que morreram precocemente. Ficaram apenas as quatro irmãs mais novas. 

Também os pais – primeiro o pai e logo a mãe – faleceram, deixando a pequena entregue aos cuidados de uma tia. No entanto, Elisa esteve algum tempo com a mãe no Sameiro, já que a senhora procurava os ares puros que lhe melhorassem os pulmões cansados e debilitados.

Todavia, a saúde de Elisa desde cedo que não era famosa, e obrigava a tia a restringir-lhe a brincadeira com as amigas. Passava já dos dez anos quando fez a Primeira Comunhão, adiada sucessivamente, por causa da falta de saúde.

Frequentou a igreja do Mosteiro de Tibães, filiou-se na Cruzada Eucarística das Crianças, leu os escritos de Santa Teresinha do Menino Jesus e sentiu-se fascinada com a sua doutrina.

Sonhou com a vida religiosa e, animada pelo seu tio sacerdote, chegou mesmo a fazer uma experiência, mas a saúde não permitiu aguentar a vida consagrada.

Enquanto a saúde lho permitiu, dedicou-se à catequese, arranjo de altares, canto e a outras atividades paroquiais. Algum tempo depois recolheu ao leito onde permaneceu praticamente até à morte.

«Foi uma fiel corrente que o Senhor chamou a servir a Igreja com a oração, e o sofrimento abriu no seu coração um espaço para as vocações sacerdotais», refere o cónego Fernando Sousa e Silva, redator da sua primeira biografia. «Integrou o número das pessoas que passaram pela terra sem fazer ruído e que apostaram numa vida de silêncio e na oração pelos que o Senhor chama a torná-l’O visível na Consagração do pão e do vinho, no perdão dos pecados e no anúncio da Palavra de Deus».

Depois de uma vida em que escreveu muitas notas espirituais, apagou-se no silêncio, tal como tinha vivido, a 30 de outubro de 1979.

A menina Elisa, como o povo a chamava, «procurava aproximar as pessoas do Senhor». Os muitos escritos por ela deixados e os testemunhos das pessoas que com ela conviveram, confirmam-no.

«Foi uma cristã que rezava muito pela resolução dos problemas, sobretudo pela santificação dos sacerdotes e pela conversão dos pecadores», dizia o padre Avelino Guerra Fontes, seu confessor e diretor espiritual. Aliás, dizia ele, «esta filha de Deus muito sofreu física e moralmente e tudo ofereceu pela santificação dos sacerdotes, pela conversão dos pecadores e em união com a Paixão de Jesus Cristo, em desagravo das ofensas feitas contra o mesmo Senhor». 

Elisa Fernandes Silva é apontada como «uma graça para os sacerdotes, ajudando-os com a sua oração fervorosa e aceitação da cruz da doença», garantiu o padre Avelino Guerra Fontes, deixando-nos o testemunho de que levou uma uma vida com sentido… fez o caminho de santidade!

PARTILHAR IMPRIMIR
Paróquia de Padim da Graça
Casa Paroquial
Morada

Rua da Igreja, 28
4700-670 Padim da Graça

Cartório Paroquial

O atendimento em cartório paroquial deverá ser agendado previamente com o Pároco, através de email ou telefone.

Eucaristias

Semana

4ª feira - 19h [Igreja Paroquial]

6ª feira - 19h [Igreja Paroquial]

-------------

Sábado

– 20h [Capela de Ns Senhora do Graça]

Domingo

09h [Igreja Paroquial]

Confissões
.
Visitas aos Doentes
Visitas aos Doentes
Párocos