Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS | 1 Set 2021
Papa promove a Irmã Alessandra Smerilli a Secretária Interina de Dicastério
O Papa Francisco escolheu a primeira mulher para ocupar a “posição número dois” num departamento da Cúria Romana.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © CNS / Vatican Media

A Irmã Alessandra Smerilli, uma economista de 47 anos, irá tornar-se a Secretária Interina do Dicastério do Vaticano para a Promoção do Desenvolvimento Humano Integral, um gabinete com portfólio diversificado e que inclui o meio ambiente, Covid-19 e desarmamento nuclear. Isso torna-a na mulher com a posição mais elevada na administração central da Igreja.

A irmã Salesiana, que já foi o “número três” no Dicastério, é professora de Economia Política na Pontifícia Faculdade de Ciências da Educação “Auxilium”.

A escolha de Francisco da Irmã Alessandra como secretária quebra um tecto de vidro para as mulheres que servem no Vaticano, uma vez que as funções de prefeito ou secretário da Cúria Romana têm sido tradicionalmente desempenhadas por bispos ou cardeais. Em 2018, Francisco nomeou um leigo, Paolo Ruffini, para dirigir o Departamento de Comunicação e, gradualmente, aumentou o número de mulheres em cargos de liderança durante o seu pontificado.

A nomeação da Irmã Alessandra torna a religiosa uma das mulheres mais influentes do Vaticano. Juntamente com o seu novo cargo, a Irmã Alessandra faz parte do conselho directivo da administração do Estado da Cidade do Vaticano e foi uma das primeiras mulheres a serem escolhidas como consultoras do Sínodo dos Bispos no ano passado.

Na sua nova função, ela assumirá o lugar de dois padres: D. Bruno Marie Duffé, o ex-secretário do departamento, e o Pe. Augusto Zampini Davies, um alto funcionário intimamente envolvido na coordenação da resposta à Covid-19 do Vaticano. Ambos regressaram às suas dioceses (na França e na Argentina, respectivamente) após cumprirem os seus mandatos de cinco anos, algo que se está a tornar cada vez mais comum na era Francisco.

Depois da eclosão da pandemia de Covid-19, o Papa pediu à Irmã Alessadra para coordenar a a “task force” económica na Comissão Covid-19 do Vaticano e, a par da função de secretária, tem um papel de gestão na referida Comissão, função anteriormente desempenhada pelo Pe. Zampini-Davies.

A Irmã descreveu o seu novo cargo, que surge menos de seis meses após ter sido eleita subsecretária do Dicastério, como uma “tarefa desafiante”, mas comprometeu-se a cumpri-la com a “humildade, paixão, criatividade e capacidade de escuta que requer”.

A decisão do Papa de nomear a Irmã Alessandra surgiu após uma revisão do trabalho do Dicastério do Desenvolvimento Humano ter sido realizada pelo Cardeal Blase Cupich, Arcebispo de Chicago, a pedido de Francisco. O Cardeal foi auxiliado pela Irmã Dominicana Helen Alford, vice-reitora da Pontifícia Universidade de St. Thomas, e Pier Francesco Pinelli, consultor de gestão.

No ano passado, a Irmã Alessandra esteve intimamente envolvida na organização de um encontro de mais de dois mil jovens empreendedores e economistas em Assis intitulado “A Economia de Francisco”, um evento que visa ajudar a construir um sistema financeiro mais justo e sustentável. A religiosa argumentou que a figura de São Francisco de Assis, homónimo do Papa, aponta o caminho para uma nova abordagem.

Em declarações ao The Tablet, a Irmã destacou como, no século XV, os frades franciscanos ajudaram a criar as primeiras pequenas instituições de crédito conhecidas como “montes pietatis”, que forneciam empréstimos com taxas de juros razoáveis ​​aos mais pobres da sociedade. Era uma época em que a usura era comum e a irmã Alessandra descreve-a como o primeiro exemplo de microcrédito.

O Pe. Zampini Davies sai depois de desempenhar um papel fundamental na condução da resposta do Vaticano à pandemia de Covid-19, procurando influenciar o debate global sobre uma série de questões económicas e ambientais.

O padre argentino passou vários anos no Reino Unido, é ex-conselheiro teológico da Cafod (Catholic Agency for Overseas Development) e estudou na University of Bath, Roehampton University e no Margaret Beaufort Institute, University of Cambridge.

A nomeação da Irmã Alessandra procede a escolha do Papa pela Irmã Nathalie Becquart como a primeira mulher a servir como subsecretária adjunta no Gabinete do Sínodo dos Bispos (um cargo normalmente ocupado por um bispo). Nathalie também tem direito a voto durante uma futura reunião sinodal em Roma. Nos últimos oito anos, Francisco lentamente tentou diversificar a liderança dominada por homens no Vaticano.

As suas nomeações incluem as subsecretárias do Departamento de Leigos, Família e Vida, a primeira directora dos Museus do Vaticano e seis mulheres para o conselho que supervisiona as finanças da Santa Sé. Também nomeou as primeiras mulheres consultoras da Congregação para a Doutrina dos Antigos e uma vice-directora da Sala de Imprensa da Santa Sé. No início de Agosto, acrescentou cinco mulheres cientistas, incluindo três laureadas com o Nobel, à Pontifícia Academia de Ciências.

Artigo original do The Tablet, publicado a 26 de Agosto de 2021. 
Traduzido e adaptado pelo DACS.

PARTILHAR IMPRIMIR
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui