Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com The Tablet | 25 Mai 2022
Medo da nova lei anticonversão no estado indiano
O Projecto de Lei de Protecção dos Direitos à Liberdade de Religião torna uma ofensa a conversão do hinduísmo para outra fé no estado de Karnataka.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Silver Blu3/Flick | Creative Commons

Um sacerdote no estado indiano de Karnataka, no sudoeste da Índia, disse que os cristãos vivem sob “uma nuvem de medo”, enquanto o governo se move para implementar um projecto de lei anticonversão.

O Projecto de Lei de Protecção dos Direitos à Liberdade de Religião torna uma ofensa a conversão do hinduísmo para outra fé, com sentenças mais severas para os infractores do que nos outros dez estados com leis anticonversão.

Incluem longas penas de prisão para aqueles considerados culpados de converter outros por “força” ou “fraude”, e a possível negação de benefícios estatais aos convertidos.

O governador de Karnataka, Thawar Chand Gehlot, do partido nacionalista hindu Bharatiya Janata, assinou uma ordem executiva a 17 de Maio para colocar o projecto em vigor. A Assembleia Legislativa do Estado tinha-o aprovado em Dezembro.

A Portas Abertas do Reino Unido e da Irlanda, que faz campanha em nome dos cristãos perseguidos, alertou que tais leis foram usadas como pretexto para ataques. O padre falando à instituição de caridade sob a condição de anonimato, descreveu uma “fúria” nacionalista hindu.

“Os padres foram agredidos e falsamente acusados ​​de atrair pessoas para se tornarem cristãs”, disse.

“As reuniões da igreja são rotuladas de «reuniões de conversão» e atacadas. Enquanto isso, eventos de reconversão em massa chamados «Gharwapsi», «volta para casa», foram realizados para forçarem as pessoas a voltarem à fé hindu”.

A instituição de caridade descreveu a crescente hostilidade alimentada pela desinformação nas redes sociais sobre “conversões em massa”. O número de cristãos no estado permaneceu estável, disse, em pouco menos de dois por cento da população.

O projecto de lei é baseado numa lei introduzida em 2020 no estado de Uttar Pradesh, no Norte do país, que foi particularmente direccionada à chamada “jihad do amor”, uma teoria da conspiração popular de que as mulheres hindus são atraídas a converterem-se ao islamismo por propostas de casamento.

Os nacionalistas acusam os cristãos de converter hindus pobres através de ofertas de dinheiro ou ajuda. Também consideram uma provocação que muitos dalits (ou “intocáveis”) se tenham convertido historicamente para escapar do sistema de castas.

As instituições de caridade cristãs estavam entre as afectadas pelas restrições financeiras do governo indiano às doações no exterior em Dezembro do ano passado. Estas incluíam as Missionárias da Caridade fundadas por Santa Teresa de Calcutá, que foram forçadas a racionar as distribuições aos pobres, já que perderam milhões em doações.

Minorias religiosas em toda a Índia descreveram os seus medos crescentes desde que o Partido Bharatiya Janata, de Narendra Modi, assumiu o poder em 2014, com a hostilidade popular a ser sancionada oficialmente por medidas como leis anticonversão.

Artigo de Patrick Hudson, publicado no The Tablet a 24 de Maio de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Índia  •  Liberdade  •  Religião  •  Católicos  •  Lei Anticonversão  •  Hinduísmo  •  Islamismo  •  Conversão
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui