Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
dacs com crux | 27 Jul 2022
Bispos dos EUA pedem mais apoio para o continente Africano
O documento, “A Renewed Call to Solidarity with Africa”, publicado a 26 de Julho, procura “comemorar e reacender a graça e a visão” de um documento semelhante de 2001.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Temilade Adelaja/Reuters via CNS

A Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos renovou um compromisso de longa data de solidariedade com África, destacando uma população católica florescente e a necessidade do governo dos EUA fornecer mais apoio ao continente.

O documento, “A Renewed Call to Solidarity with Africa”, publicado a 26 de Julho, procura “comemorar e reacender a graça e a visão” de um documento semelhante de 2001 e “comprometer novamente a igreja nos Estados Unidos à solidariedade com a África”.

“Considerando os desafios e oportunidades que a África enfrenta e considerando os fortes laços de comunhão que a igreja nos EUA e África partilham, acreditamos que agora é a altura de nós, como Igreja Católica nos Estados Unidos, renovarmos a nossa solidariedade com a Igreja e o povo desta terra”, diz o documento.

“O Comité de Justiça e Paz Internacional está comprometido com o seu apoio contínuo à igreja em vários países e continuará a encorajar o governo dos EUA a aumentar a assistência financeira e outras para fortalecer a ajuda humanitária, o desenvolvimento humano integral e os esforços de construção da paz para África, com o devido respeito pelas culturas, tradições e princípios éticos de cada uma das nações de África”, continua o documento.

O documento surge num momento de particular turbulência para os católicos na Nigéria. O país também foi recomendado como País de Particular Preocupação no relatório anual da Comissão de Liberdade Religiosa Internacional dos Estados Unidos, citando “violações generalizadas e flagrantes da liberdade religiosa por atores estatais e não estatais”.

Mais recentemente, o cadáver de um padre nigeriano foi descoberto a 19 de Julho, quatro dias depois de ter sido sequestrado de uma paróquia na região central do país. No total, 20 padres foram sequestrados na Nigéria desde o início de 2022, incluindo cinco na primeira semana de Julho. No início de Junho, homens armados mataram dezenas de paroquianos numa igreja católica na região sudoeste do país.

O documento da USCCB observa que o Comité de Justiça e Paz Internacional está a trabalhar com a igreja na Nigéria para abordar o aumento do conflito e construir um programa de monitorização e educação eleitoral para promover eleições nacionais justas e livres em 2023.

Em todo o continente, o documento cita o aumento do terrorismo e a governação como desafios que ameaçam o progresso. Observa que nove países da África Subsaariana enfrentam violência de organizações terroristas, incluindo o Boko Haram e Al Shabab. O Índice do Fundo para Estados Frágeis mostra que 20 dos 30 países mais instáveis ​​do mundo estão em África.

Em termos de governação, o documento cita dados do relatório da Freedom House de 2020 de que apenas quatro países africanos são democracias livres – Gana, Namíbia, Botsuana e África do Sul. Vinte e um são parcialmente livres com democracias eleitorais imperfeitas, e 18 são liderados por regimes autoritários.

“A má governação continua a ser a causa principal de muitos dos problemas e riscos de África que impedem o progresso futuro no continente”, afirma o documento, observando que “o progresso económico e social também deve ser construído sobre uma maior estabilidade política”.

O continente enfrenta desafios com educação, saúde, agricultura e mudanças climáticas que também ameaçam o progresso futuro, de acordo com o documento.

O bispo Michael Burbidge de Arlington, presidente do Comité de Justiça e Paz Internacional da USCCB, anunciou o documento na 19ª Assembleia Plenária do Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagascar (SECAM), que ocorre em Accra, Gana.

Em comunicado, Burbidge disse que o comité “compromete-se novamente a ficar ao lado da igreja em África”, que cresceu exponencialmente nos últimos anos.

A África foi responsável por quase 60% do aumento mundial de católicos em 2018, acrescentou quase 1.700 padres em 2019 e em 2019 foi o único continente a aumentar o número de seminaristas maiores com 509 homens. A igreja em África também tem mais centros de saúde, hospitais, escolas primárias e secundárias do que qualquer região do mundo, de acordo com o documento.

A USCCB convida os católicos a entrar em contacto com os membros do Congresso para “encorajá-los a prestar mais atenção à promoção do desenvolvimento humano integral e da paz em África”, bem como a fazerem uma doação financeira ao Fundo de Solidariedade para a Igreja em África através da sua paróquia ou plataformas de doação online. O fundo forneceu 31,7 milhões de dólares em doações para a maioria das conferências episcopais em África.

Comentando o documento, o Bispo Auxiliar Peter Smith, de Portland, presidente do Subcomité da USCCB para a Igreja de África, disse que “revigora a visão dos bispos para o Fundo de Solidariedade do Subcomitê para a Igreja em África, que apoia directamente a capacidade pastoral da Igreja local em África”.

Smith disse: “Recomendo a leitura e o estudo deste documento aos fiéis e a todos aqueles que desejam promover a nossa solidariedade cristã com a igreja em toda a África”.

 

Artigo de John Lavenburg, publicado no Crux a 27 de Julho de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
África  •  EUA  •  Solidariedade  •  Caridade  •  Vocações
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui