Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
dacs com crux | 28 Jul 2022
Agência católica de Nova Iorque alerta para uma dispersão “caótica” de requerentes de asilo
Cidades como Nova Iorque e Washington têm recebido vários migrantes que são transportados de autocarro da fronteira sul para cidades do nordeste.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Go Nakamura/Reuters via CNS

A Catholic Charities de Nova Iorque manifestou-se contra o que chamou de “abordagem caótica” para lidar com requerentes de asilo que chegam ao país e estão a ser enviados das autoridades do Texas de autocarro para cidades de todo o país.

“A actual abordagem caótica não é do interesse daqueles que procuram protecção contra a violência e outras crises nos seus próprios países, nem do bem do nosso próprio país”, disse o Mons. Kevin Sullivan, director executivo da Catholic Charities da Arquidiocese de Nova Iorque, num comunicado de 22 de Julho.

Cidades como Nova Iorque e Washington têm recebido vários migrantes que são transportados de autocarro da fronteira sul para cidades do nordeste, no que alguns dizem ser uma manobra do governador do Texas, Greg Abbott, um republicano com aspirações presidenciais.

Abbott, no entanto, chama de “missão” provar às autoridades federais em Washington “o quão difícil é a tarefa” de receber migrantes a nível local.

O presidente de Nova Iorque, Eric Adams, pediu ajuda federal a 19 de Julho, dizendo que “Nova Iorque experimentou um aumento acentuado de requerentes de refúgio da América Latina e de outras regiões”, o que resultou na cidade a receber 2.800 pessoas adicionais no seu sistema de abrigos “ao longo de nas últimas semanas”.

Na sua declaração, Sullivan disse estar “profundamente preocupado com o estado actual das políticas que resultaram em milhares de requerentes de asilo a serem transportados de autocarro pelos Estados Unidos sem planeamento adequado”.

A Catholic Charities em Nova Iorque estava a fazer todos os possíveis para ajudar, disse ele, mas a agência precisa de ajuda federal.

“Nas últimas semanas, os requerentes de asilo chegaram muitas vezes com fome, cansados ​​e a precisar de itens básicos. Em Nova Iorque, a Catholic Charities respondeu a essa crise prontamente, profissionalmente e com compaixão”, afirmou.

“Aqueles que vieram aos nossos gabinetes e paróquias receberam assistência de emergência, alimentos, roupas básicas, produtos de higiene pessoal, além de informações críticas sobre abrigo e recursos médicos”, disse o padre. “Muitos têm compromissos com oficiais de imigração nos próximos meses e a nossa equipa de serviços jurídicos está a começar a rever as suas situações”.

A capital do país também viu um fluxo semelhante e as Caridades Católicas da Arquidiocese de Washington também ajudaram.

Mas, numa carta de 15 de Julho, o Mons. John J. Enzler, presidente e CEO da agência, disse que, embora tenha ajudado aqueles que chegaram à capital do país de Abril até ao início de Junho, “a resposta contínua não foi sustentável do ponto de vista de pessoal e recursos, considerando os muitos outros programas e Serviços da Agência”.

“Incentivamos fortemente os governos locais e federais a intensificar a ajuda”, disse ele.

A publicação online da Center Square disse que Abbott gastou 2,9 milhões dos cofres do estado para transportar os migrantes.

O tenente Chris Olivarez, porta-voz do Departamento de Segurança Pública do Texas – Região Sul do Texas, disse que outras localidades estão agora “a experimentar apenas uma fracção do que essas pequenas comunidades fronteiriças enfrentam todos os dias, quando há 2.000 a 3.000 migrantes a atravessar a fronteira diariamente nessas áreas”.

Olivarez fez os comentários numa notícia divulgada pelo gabinete do governador.

A Catholic Charities em Nova Iorque disse estar “preparada para trabalhar em parceria com o governo e outros para promover políticas e programas apropriados” para ajudar os vulneráveis.

Adams também disse que Nova Iorque está disposta a ajudar, especialmente porque tem um legado de boas-vindas, mas precisa de recursos federais para isso.

Afirmou também que, embora em alguns casos parecesse que os migrantes estavam a ser transportados de autocarro pelos “governos do Texas e do Arizona… Noutros casos, parece que os indivíduos estão a ser enviados pelo governo federal”.

 

Artigo de Rhina Guidos, publicado no Crux a 27 de Julho de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Migrantes  •  Refugiados  •  EUA  •  Nova Iorque  •  Texas
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui