Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com La Croix International | 26 Set 2022
Investigação Internacional de Mulheres Católicas oferece “percepções muito ricas” ao Sínodo dos Bispos
Investigação elucida as complexas realidades da vida das mulheres católicas, as formas como expressam a sua fé e as suas relações com a Igreja institucional.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © DR

Uma comunidade online que trabalha para criar espaço para diálogo e exploração teológica entre mulheres católicas de todo o mundo produziu uma extensa investigação que relata como as mulheres valorizam a sua identidade católica apesar de se debaterem com as instituições e estruturas da Igreja.

A rede Catholic Women Speak produziu o International Survey of Catholic Women (ISCW) para preparar uma submissão ao Sínodo dos Bispos como parte do processo consultivo do Sínodo 2021-2023 iniciado pelo Papa Francisco.

A investigação, elaborada e gerida por investigadores, foi publicada em Inglês, Francês, Polonês, Italiano, Mandarim, Alemão, Espanhol e Português, e distribuída entre 8 de Março (Dia Internacional da Mulher) e 26 de Abril de 2022.

Atraiu mais de 17.000 respostas de 104 países.O objectivo do ISCW era reunir feedback sobre as experiências e percepções de mulheres católicas de todo o mundo.

Os tópicos incluíram identidade católica, questões significativas de preocupação e pontos de vista sobre a reforma da Igreja e o impacto do COVID-19 na fé e na prática das mulheres.

“O grande número de respostas indica claramente o desejo de muitas mulheres de partilharem as suas visões, aspirações e frustrações, e fazer com que os seus pontos de vista sobre a situação actual das mulheres na Igreja sejam conhecidos do Sínodo”, de acordo com um comunicado da Catholic Women Speak.

O relatório apresentado ao Sínodo inclui citações das respostas abertas que, juntamente com o panorama estatístico, reflectem as diversas perspectivas e preocupações das mulheres católicas.

Uma percepção importante extraída da pesquisa é que as mulheres católicas não constituem um grupo homogéneo, mas reflectem os diversos contextos culturais nos quais a sua fé é vivida.

No entanto, é uma área de preocupação que essa diversidade raramente seja representada nos documentos oficiais da Igreja, com muitas mulheres a lutar para verem a relevância de alguns ensinamentos da igreja nas realidades complexas das suas vidas, afirmou o comunicado.

Quase 90% das entrevistadas afirmaram a sua identidade católica de praticarem a sua fé e se envolverem com paróquias e comunidades católicas, mas têm problemas consideráveis ​​com instituições e estruturas católicas e a Igreja institucional.

Uma segunda descoberta importante é que a maioria acolhe a reforma da Igreja Católica, especialmente, mas não exclusivamente, no que diz respeito ao papel e representação das mulheres. Outras questões incluíam os ensinamentos da Igreja sobre sexualidade, respeito pela liberdade de consciência e o lugar das pessoas LGBTIQ dentro da Igreja; os papéis de liderança das mulheres nas instituições e cultos da Igreja, incluindo, para algumas, a ordenação de mulheres ao sacerdócio e/ou diaconato, e novo casamento após o divórcio civil.

Uma minoria de entrevistadas rejeitou a reforma e, em vez disso, expressou uma preferência para que a Igreja voltasse a um modelo pré-conciliar de autoridade e sacerdócio.

Uma terceira descoberta importante é que as entrevistadas identificaram o abuso sexual, físico e emocional de mulheres, crianças e outras pessoas vulneráveis ​​como uma questão dominante e uma maioria substancial estava preocupada com a prevalência de abuso, racismo e sexismo nos contextos da Igreja.

Outra descoberta importante é que as mulheres católicas estão profundamente preocupadas com a transparência e a responsabilidade na liderança e governação da igreja, identificando o clericalismo como tendo um impacto negativo na vida da igreja.

Houve também um alto nível de concordância de que era urgentemente necessário um modelo de Igreja menos hierarquizado e autoritário, com maior colaboração e partilha de responsabilidades entre o clero e os leigos.

“Embora o ISCW não pretenda ser representativo de todas as mulheres católicas, fornece uma percepção rica sobre as complexas realidades da vida das mulheres católicas, as formas através das quais expressam a sua fé e as suas relações com a Igreja institucional”, diz o comunicado.

As descobertas substanciais devem, portanto, informar mudanças duradouras e genuínas nas instituições, estruturas e práticas da Igreja, com base em todos os princípios da sinodalidade, pode ler-se.

Artigo do La Croix International, publicado a 22 de Setembro de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Sínodo  •  Sinodalidade  •  Mulheres  •  Investigação  •  Igreja
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui