Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Arquidiocese de Braga
DACS com Agência Ecclesia | 23 Mai 2022
Papa pede “homens e mulheres de paz”
Francisco apresentou o Espírito Santo como a “força da paz” de Deus.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Vatican Media

O Papa Francisco pediu este domingo aos católicos que sejam “homens e mulheres de paz” e convidou a rezar pelos responsáveis políticos, recordando a dificuldade de, “a todos os níveis, desarmar os conflitos”.

Francisco apresentou o Espírito Santo como a “força da paz” de Deus, e explicou que é Ele “quem nos lembra que, ao nosso lado, há irmãos e irmãs, não obstáculos e adversários”, e quem nos dá a força para perdoar, recomeçar, voltar a partir”.

O Papa esclareceu que nenhum pecado, nenhum fracasso, nenhum rancor deve desencorajar-nos de pedir insistentemente o dom do Espírito Santo” que dá a paz, e que quanto mais intenso for o sentimento de que o coração está agitado, quanto mais sentirmos nervosismo, intolerância, raiva dentro de nós, mais devemos pedir ao Senhor o Espírito de paz”.

A partir da janela do apartamento pontifício, o Santo Padre transmitiu aos peregrinos reunidos na Praça de São Pedro a oração Senhor, dá-me a tua paz, dá-me o Espírito Santo”, e disse para acrescentar à prece “aqueles que vivem ao nosso lado, para aqueles que encontramos todos os dias e para os responsáveis das nações”.

O líder da Igreja Católica questionou se “Sabemos responder com a não violência, com palavras e gestos suaves”, e sublinhou que a atitude de paz, no dia-a-dia, “vale mais que mil palavras e muitos sermões”.

Após a recitação da oração pascal ‘Regina Coeli’, Francisco assinalou o início da Semana Laudato Si’ e pediu também para se “ouvir cada vez mais atentamente o grito da terra”, que deve levar todos a “agir em conjunto para cuidar da casa comum”.

O Papa saudou ainda os participantes de uma manifestação em favor da vida e do direito à “objeção de consciência”, advertindo que “nos últimos anos houve uma mudança da mentalidade comum e hoje somos cada vez mais levados a pensar que a vida é um bem à nossa total disposição, que podemos escolher manipular, fazer nascer ou morrer à nossa vontade, como resultado exclusivo de uma escolha individual”.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Departamento Arquidiocesano para a Comunicação Social
Contactos
Director

P. Paulo Alexandre Terroso Silva

Morada

Rua de S. Domingos, 94 B
4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190