Arquidiocese

Horários

Catequese Digital

[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Arquidiocese de Braga
DACS com LOC/MTC | 20 Nov 2019
Famalicão debateu "Pobreza na cidade"
Tertúlia decorreu no dia 18 de Novembro e, apesar do frio que se fazia sentir, teve grande adesão.
PARTILHAR IMPRIMIR
 

“A pobreza na cidade” foi o tema de uma tertúlia promovida em conjunto pelos grupos da Liga Operária Católica/Movimento da Trabalhadores Cristãos (LOC/MTC), de S. Tiago de Antas e de Calendário, em conjunto com a "Associação Dar as Mãos", na cidade de Famalicão, no dia 18 de Novembro.

“Mais do que dar, temos que aprender com os pobres, saber escutá-los, dar-lhes voz. Os pobres são o «tesouro da Igreja» têm rosto, são pessoas, devemos considerá-los nossos companheiros no crescimento e desenvolvimento humano”, referiu o padre Francisco Carreira, pároco de Santo Adrião e Brufe, na cidade de Famalicão.

Apesar do frio que se fazia sentir, foram cerca de cinquenta as pessoas que participaram na iniciativa. A tertúlia foi coordenada por José Maria Carneiro Costa, na qualidade de presidente da Comissão Social Inter-freguesias da área urbana da cidade (CSIFAU). 

O objectivo da iniciativa foi a celebração do Dia Mundial dos Pobres, instituído pelo Papa Francisco, e o local escolhido, pelo seu significado, foi a cantina social "Associação Dar as Mãos".

O vice-presidente da associação, José Bacelar, falou do serviço que a instituição oferece a quem mais necessita e da “oferta” de uma refeição quente ao fim do dia aos que procuram algo para matar a fome, para além dos apoios que a instituição de solidariedade concede aos “sem-abrigo” da cidade.

Teresa Costa, da LOC/MTC, abordou a pobreza no meio laboral e referiu que uma parte dos trabalhadores é “pobre apesar de ter trabalho”, com um salário mínimo que mal chega para pagar a renda de casa, ou um quarto subalugado na cidade. Falou ainda dos migrantes explorados, num "concelho em franco desenvolvimento económico que procura mão-de-obra barata".

Pedro Oliveira, do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, situou a sua intervenção na escola e nas dificuldades de alguns dos alunos atingidos por este fenómeno social, que encontram na escola um espaço de apoio e acompanhamento personalizado.

Ademar Carvalho abordou os apoios que a Câmara Municipal de Famalicão concede em várias áreas, sobretudo às rendas de casa e o acompanhamento que faz às famílias mais pobres da cidade e do concelho, trabalhando em rede, articulado com muitas outras instituições, numa intervenção comunitária, através das comissões sociais inter-freguesias.

Os participantes também intervieram para colocar diversas realidades da pobreza na cidade e acções concretas que vão emergindo, em vários pontos, como sinal de que é possível envolver mais a comunidade neste apoio aos mais desprotegidos.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
LOC/MTC  •  Trabalho  •  Pobreza  •  Famalicão
Departamento para a Comunicação Social
Contactos
Director

P. Paulo Alexandre Terroso Silva

Morada

Rua de S. Domingos, 94 B
4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190