Arquidiocese

Subsídios Semeadores de Esperança (2018/2019)
[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Arquidiocese de Braga
14 Mar 2014
CÁLICE DE S. GERALDO EM DESTAQUE NO PROGRAMA VISITA GUIADA DA RTP2
O “Cálice de S. Geraldo”, peça pertencente ao Museu-Tesouro da Sé Catedral de Braga (na foto), foi o centro da edição do programa “Visita Guiada” da RTP2, da responsabilidade da jornalista Paula Moura Pinheiro, no passado dia 3 de Março.
PARTILHAR IMPRIMIR
 

O “Cálice de S. Geraldo”, peça pertencente ao Museu-Tesouro da Sé Catedral de Braga (na foto), foi o centro da edição do programa “Visita Guiada”, da responsabilidade da jornalista Paula Moura Pinheiro, do passado dia 3 de Março. O programa (que pode ser re-visto na íntegra no site da RTP), contou com a presença da historiadora de Arte Joana Ramôa Melo, que referiu como o “Cálice de S. Geraldo” é a mais antiga peça de joalharia destinada ao culto presente em solo português, fabricada 170 anos antes da fundação de Portugal.

O período em questão (por volta do ano 1000 d.C.) caracteriza-se pela presença e domínio árabe de grande parte do território da Península Ibérica. A presença árabe traz consequências na formação da identidade na Península, e também na identidade dos cristãos: segundo a historiadora, dá-se uma assimilação de elementos da cultura e língua árabes no património dos cristãos, permitida sobretudo pela mediação da comunidade Moçárabe (cristãos que neste período vivem sob ocupação árabe, mantendo a vivência cristã da sua fé). As trocas culturais resultantes reflectem-se sobretudo ao nível das artes, e o Cálice de S. Geraldo é símbolo dessa convivência.

Na base do Cálice é possível encontrar uma inscrição com os nomes de duas personagens, que seriam os seus proprietários: os Condes Mendo Gonçalves e Dona Toda, condes do Condado Portucale. O Cálice termina por se destinar ao culto, recebendo a denominação de “Cálice de S. Geraldo”, ao mesmo tempo que é fabricada também a Patena em prata com a mesma denominação, e que se pode encontrar também no Museu da Sé; S. Geraldo é o bispo de Braga na segunda metade do século XI, cerca de cem anos depois do fabrico do Cálice. 

D. Mendo Gonçalves será tetra-avô de D. Afonso Henriques, pela linhagem da mãe. Juntamente com o Cálice e a Patena é possível encontrar no Museu da Sé um cofre, feito em marfim e com uma estética de influência árabe, datado da mesma época do Cálice. A peça é representativa da síntese cultural entre os cristãos peninsulares e a presença árabe, sendo a encomenda de uma obra-de-arte de origem e traços árabes (possivelmente de oficinas de Córdova) por um Conde cristão símbolo dessa síntese. Para a historiadora Joana Ramôa Melo, estas peças de arte são simbolos de uma convivência nem sempre belicosa entre cristãos e árabes na Península Ibérica dos séculos X-XII. O programa visitou também a Capela da Glória, com frescos do século XVI nos quais é possível encontrar também traços de estética árabe. 

Para a historiadora, a Sé Catedral de Braga é fundamental para a configuração da identidade do território português e uma síntese da história cultural do país. 

-Visita Guiada é um programa de televisão e de rádio sobre os tesouros do património cultural português. Tesouros com reconhecido valor universal, peças que qualquer país ocidental se orgulharia de integrar no seu património, e pouco conhecidos dos portugueses. Segundas-feiras às 21h15, na RTP2.

Igreja Viva 13 de Março de 2014 (RV/DACS)

PARTILHAR IMPRIMIR
Departamento de Comunicação
Contactos
Director

P. Paulo Alexandre Terroso Silva

Morada

Rua de S. Domingos, 94 B
4710-435 BRAGA

TEL

253 203 180

FAX

253 203 190